Navigation Menu

featured Slider

DESTAQUE

Aleatório

Receita do Chá Anticâncer Essiac

Antes de aprender a preparar o chá que previne e combate o câncer, conheça brevemente a sua história, a qual teve inicio por volta do ano de 1900 e popularizou-se através de uma bondosa enfermeira canadense, conhecida como Rene Caisse.








Enquanto banhava uma de suas pacientes idosas, em um hospital de Ontario, a enfermeira Caisse ouviu uma história surpreendente, a qual mudaria para sempre a sua vida. Ao perguntar sobre uma cicatriz no seio de sua paciente, a senhora passou a contar-lhe como, há 30 anos atrás, ela esteva padecendo de um câncer de mama em estágio avançado e como ela encontrou um homem indígena que disse-lhe que poderia curar-lhe de sua doença. 

O índio, de origem Ojibwa, havia mostrado-lhe algumas plantas que cresciam selvagemente na região e ensinara-lhe a fazer com elas um chá de ervas para que fosse tomado diariamente. Aquela mulher, seguindo tal orientação, recuperou-se completamente sem quaisquer recorrências da doença em seus anos de vida seguintes.

Impressionada, a enfermeira Caisse passou a tomar nota do nome das quatro ervas. As quais eram: Sorrel Vermelho, Raiz de Bardana, Olmo Vermelho e Ruibarbo Turco.


Bardana




O indio, havia explicado ainda, que as quatro ervas, ao serem misturadas e preparadas juntas, possuíam um efeito curativo muito maior do que ao serem tomadas isoladamente.

Alguns anos mais tarde, quando a própria mãe e tia de Caisse foram diagnosticadas com tumores malignos, a enfermeira lembrou-se das ervas e passou a prepará-las. Primeiramente, para a sua tia e, consecutivamente, para a sua mãe. Ambas recuperaram-se completamente e viveram ainda por muitos anos, sem recorrências.

Assim, com a permissão do médico com quem trabalhava, Caisse passou a oferecer o chá aos pacientes em tratamento contra o câncer e a observar suas melhorias. Abriu depois, sua própria clinica de tratamento, a qual era mantida por meio de doações voluntárias, pois Caisse jamais cobrava pela aplicação do tratamento.

Por um período de mais de 50 anos, Rene Caisse, tratou milhares de pacientes com essa fórmula herbal e, quando precisou dar-lhe um nome, passou a chamá-la por Essiac. Sendo esse o seu sobrenome de trás para frente.

Embora Caisse desejasse apenas ajudar as pessoas com um chá sem efeitos colaterais, ela fora ameaçada de prisão por diversas vezes e travou uma luta constante na Justiça pelo direito de administrar legalmente o seu tratamento até a sua morte aos 90 anos de idade.

Olmo Vermelho







Nos dias atuais, Caisse continua sendo querida e lembrada por sua contribuição para a medicina natural. Foram dedicados à ela, esculturas em bronze e um livro de nome "O Chamado de Um Anjo", escrito por Gary Glum.

Antes de sua morte, contudo, a enfermeira havia vendido a sua fórmula para a Resperin Corporation e alega-se que ela tenha também revelado-a a dois de seus amigos mais íntimos.

Dr. Brusch, um conceituado médico da época, o qual trabalhara com a enfermeira Caisse e estudara as ervas de Essiac por mais de dez anos, também criara a sua própria fórmula ,conhecida como "Flor-Essence", a qual é vendida no Canadá e contém as 4 ervas de Essiac e, adicionalmente, cardo-santo, trevo vermelho, agrião e alga kelp.

Atualmente, elas são vendidas em variedade de chás, cápsulas e tônicos; como fortalecedores do sistema imunológico e desintoxicadores do organismo.




Ruibarbo Turco




Essiac tem sido indicado, não como um tratamento único, mas como aliado com outras terapias compatíveis, uma dieta adequada e a desintoxicação simultânea do organismo. Algumas pessoas têm relatado que os efeitos colaterais da quimioterapia são reduzidos com o uso do chá de Essiac.

No entanto, Essiac não é compatível com o uso de Protocel ou Digoxina. Não deve ser utilizado por mulheres grávidas, nutrizes, crianças menores de 10 anos ou pacientes com diarreia. Para mais detalhes acesse Contraindicações de Essiac


Importante: A informação desse artigo destina-se apenas para fins educativos e de pesquisa. Não deve ser interpretada como um conselho médico.


Sorrel Vermelho


Segue abaixo como o chá deve ser preparado. Lembre-se que a qualidade das ervas e o modo adequado como elas são misturadas, a isenção de agrotóxicos e a qualidade do solo, exercem uma grande influência na eficácia desse e de qualquer outro tipo de tratamento herbal. 



Ingredientes:

680 gramas de raiz de bardana cortada
453 gramas de acetola em pó
113 gramas de ulmeiro em pó
28 gramas de raiz de ruibarbo turco em pó




Modo de Preparo:

Misture bem as ervas e conserve-as em um recipiente de vidro fechado e ao abrigo da luz. Ferva 1 litro de água em panela de aço inoxidável _ nunca use panela de alumínio. Adicione 30 gramas de Essiac e deixe ferver por 15 minutos. Com a panela fechada deixe em infusão por no minimo 12 horas.
Coe e coloque em um recipiente de vidro bem fechado, na geladeira.



Como tomar Essiac:

Como prevenção: Dilua 14ml do chá, já pronto, em 57ml de água e tome uma vez ao dia.

Como tratamento: Dilua 28ml do chá pronto em 57ml de água e tome uma vez ao dia.

A enfermeira Caisse sugeria tomar o chá à noite, antes de deitar-se e com o estômago vazio para uma melhor absorção. Era contra tomar mais do que a dose recomendada e aconselhava a aumentar o consumo de água.





Máscara Facial De Kefir e Grama do Trigo

Poucas pessoas ainda têm dúvidas sobre o poder que a natureza possui de nutrir, regenerar, curar, rejuvenescer e embelezar. E nós, podemos sentir esses efeitos diretamente na pele quando utilizamos a natureza em seu cuidado diário. 







Recentemente, misturei alguns desses ingredientes naturais muito conhecidos por possuírem propriedades benéficas para a pele e, dessa mistura, eu obtive um gel o qual tenho utilizado diariamente e tenho gostado bastante. Assim, decidi compartilhar a receita com todas as pessoas que desejarem experimentar.



Você irá precisar dos seguintes ingredientes:


70 ml de suco de grama do trigo
¼ de xic. de grãos de kefir de água
1csp. de gel da folha de aloe vera
Sumo de meio limão espremido




Modo de Preparar:


Faça o suco da grama do trigo utilizando a água kefirada ao invés de água comum. Coe e reserve.

Bata no liquidificador os grãos de kefir, a aloe vera e o sumo de limão. Adicionando aos poucos o suco da grama do trigo, até que forme uma consistência mais uniforme e gelatinosa, como você pode ver na fotografia.






Obs: Eu deixei o kefir fermentar por trés dias, assim, sua água ficou semelhante a um vinagre.



Transfira o gel para um recipiente de vidro bem fechado e armazene na geladeira. Use uma espátula higienizada sempre que for retirar uma quantidade do gel para utilizar, afim de não haver contaminação. Eu tenho aplicado sempre durante à noite, antes de dormir. Deixo repousar na pele por 20 minutos e enxáguo.









Abaixo você pode encontrar algumas informações sobre as propriedades benéficas de cada um dos ingredientes:


Grama do Trigo: Possui quase todos as vitaminas e minerais conhecidos, sendo excelente para nutrir e deixar a pele com uma aparência saudável. Sua riqueza em clorofila e antioxidantes combate os radicais livres e o envelhecimento precoce. Possui propriedades antissépticas, desintoxicantes e é eficaz no tratamento de queimaduras de sol, acne, eczema e cicatrizes.

Limão: Rico em vitamina C, ajuda a clarear manchas, uniformizar o tom da pele e a tratar a oleosidade excessiva.

Aloe Vera ou Babosa: Contém cerca de 75 nutrientes diferentes, hidrata, amacia, trata queimaduras solares, acelera a cicatrização e regeneração cutânea, combate o envelhecimento precoce, diminui rugas e linhas finas de expressão. possui efeito antibacteriano e anti-inflamatório.

Kefir: Rico em probióticos, os quais são conhecidos por atuarem na reconstrução da dermatite atópica, promover a cicatrização de feridas, rejuvenescer e fortalecer a imunidade da pele. Promove a produção de colágeno e ajuda no tratamento de diversas desordens cutâneas como a psoríase, rosácea e eczema. Além disso, os probióticos também fortalecem a flora bacteriana da pele. Sim, também existem bactérias do bem em nossa pele!




Mousse de Abacate e Chocolate

Eu sei que esse mousse parece aquelas sobremesas tentadoras e nada saudáveis, mas gente, é super saudável e um dos melhores mousses que eu já experimentei.  Sem açúcares refinados, sem gorduras saturadas, sem glúten e sem crueldade animal. 


A base é a alfarroba e o abacate. A alfarroba, conhecida como "chocolate saudável", proporciona a cor e o sabor de chocolate. Ela possui um alto valor nutritivo e é riquíssima em antioxidantes, cálcio, selênio e ferro. Ajuda a regular a glicemia e a proteger a mucosa intestinal, melhorando as funções do intestino e a incidência de úlceras.

Já o abacate, garante a textura cremosa de um mousse e é rico em gorduras insaturadas que ajudam a controlar o colesterol ruim e a elevar o bom colesterol, prevenindo doenças cardiovasculares. Muito rico em fibras, proporciona saciedade, ajudando no emagrecimento e também retarda a absorção de carboidratos pelo intestino, controlando a entrada da glicose no sangue. Além de uma grande variedade de vitaminas e minerais. 

Tudo isso tendo sido dito, vale lembrar que essa é uma sobremesa muito calórica e, portanto, deve ser consumida com moderação, especialmente se você não é uma pessoa de se exercitar bastante.









Ingredientes:





1 abacate grande
1/4 xic. de alfarroba
1/4 xic. de leite vegetal (coco, amêndoas, etc...)
2 tâmaras sem caroço
1 colher de chá de essência de baunilha
1 pitada de sal do Himalaia (opcional)
1 abacate grande
1/4 xic. de alfarroba
1/4 xic. de leite vegetal (coco, amêndoas, etc...)
2 tâmaras sem caroço
1 colher de chá de essência de baunilha
1 pitada de sal do Himalaia (opcional)




Modo de Fazer:


Misture todos os ingredientes e bata no liquidificador ou processador de alimentos. Leve à geladeira em um recipiente de vidro bem fechado para adquirir consistência.

Esse mousse fica ainda melhor se, após pronto, você adicionar morangos, pedacinhos de polpa de coco ou castanhas. Bom apetite!




Pão De Abóbora Crudivegano

Essa manhã, tive pão de abóbora com um delicioso suco verde no café da manhã e desde que postei a foto nas redes sociais, algumas pessoas têm pedido a receita. Esse pão é tão fácil que quase não há possibilidades de erro.



 
Ele é muito rico em fibras (polpa de abóbora), ômega-3 (sementes de linhaça) e ômega-6 (farinha de sementes de girassol). Como sou amante de sucos vivos, sempre guardo a polpa para fazer outras receitas. Geralmente, faço 1 litro e meio de suco de abóbora puro batido com água no liquidificador, coo no coador de voal e guardo a polpa. Às vezes, quando não uso-a de imediato, guardo no freezer e vou juntando.



Ingredientes:


1 xícara de polpa do suco de abóbora
1/3 xícara de polpa do leite de inhame
1/2 xícara de farinha de sementes de girassol
1/2 colher de chá de sal do Himalaia
1 colher de sopa de azeite extra-virgem
1 punhado de sementes de linhaça

Você pode substituir o azeite por qualquer outro óleo vegetal extra-virgem que tenha em casa. Também poderá substituir a farinha e a polpa de leite vegetal por outros semelhantes.


Modo de Fazer:



Misture todos os ingredientes em uma tigela, usando as mãos, pois a massa fica bem moldável como pode ver na foto ao lado em que fiz uma grande bola.



Em seguida, molde a massa em quadrados ou retângulos finos e coloque no desidratador até que desidrate bem o topo. Vire o pão e desidrate o outro lado. Verifique algumas vezes  até que atinja a consistência que você deseja.

Algumas pessoas não possuem um desidratador e a massa pode ser deixada para desidratar no sol ou no forno aquecido e desligado, mas o processo é mais dificil.

Quanto ao suco da abóbora, possui bastante propriedades curativas. Muito rico em vitamina A, protege a visão de muitos males comuns, como olhos secos, cegueira noturna, catarata e degeneração macular. 

A abóbora também é conhecida por manter os cabelos e a pele saudáveis, prevenindo manchas e rugas. Ajuda a reativar as funções hepáticas, fortalece a imunidade contra infecções e é um santo remédio no combate ao colesterol ruim.






Pó Dental Com Argila Bentonita e Especiarías

A cada dia as pessoas estão mais e mais conscientes sobre os malefícios ao organismo causados pelas substâncias tóxicas contidas em pastas de dentes e produtos de higiene oral. Como opção, segue abaixo a receita de um pó dentifrício para higienização bucal, o qual é um grande sucesso entre os naturistas.









Entre os ingredientes nocivos à saúde contidos em pastas e enxaguatórios bucais, podemos encontrar em seus rótulos, o Triclosan, Laurilsulfato de Sódio, Aspartame, Fluoreto, Propileno Glicol, Dietanolamina, Microesferas, etc... Levando em conta que nossa boca é uma das regiões mais absorventes do corpo, fazendo com que tais substâncias penetrem rapidamente a mucosa e caiam direto em nossa corrente sanguínea.

Em contrapartida, o principal ingrediente natural de nossa receita é a argila bentonita.  A argila possui propriedades alcalinizantes e possui diversas substâncias que contribuem para a remineralização dos dentes, tais como o cálcio, magnésio e sílica. Além disso, a bentonita possui propriedade desintoxicante, muito eficaz ao limpar a região bucal de metais pesados e impurezas, agindo como uma esponja, atraindo e absorvendo as toxinas, retendo-nas em suas moléculas.

A argila bentonita costuma ser ingerida em alguns protocolos de desintoxicação e para melhorar o sistema imunológico e a digestão, sendo assim, ela é também segura ao ser utilizada na higienização bucal.




Outros ingredientes, com as folhas de hortelã, refrescam e ativam as glândulas salivares, além de possuírem propriedades germicidas. A hortelã ainda é um dos ingredientes preferidos em marcas de produtos para higiene oral. O pó das folhas de hortelã pode ser obtido ao secar as folhas ao sol e triturá-las em seguida.

A canela, além de antibacteriana e anti-inflamatória, adiciona sabor e um efeito refrescante, proporcionando um bom hálito.

O cravo contém uma substância natural poderosa, conhecida como eugenol, antisséptica e analgésica, também utilizado por profissionais da odontologia.O óleo de cravo é muito eficaz para a dor de dente.

E, por fim, o bicarbonato de sódio é eficiente para remover manchas dos dentes e é extremamente alcalino, tornando a região bucal imprópria para a presença de bactérias nocivas. Não é recomendável usar bicarbonato de sódio com muita frequência, pois a longo prazo, seu grande poder de esfoliação pode remover o esmalte dos dentes. Você poderá removê-lo da receita sempre que desejar e usá-lo esporadicamente.



Ingredientes:

3 colheres de sopa de argila bentonita

2 colheres de sopa de bicarbonato de sódio

1 colher de sopa de folhas de hortelã pimenta em pó

1/2 colher de sopa de canela em pó

1/2 colher de sopa de cravo em pó




Modo de Preparar:

Misture bem todos os ingredientes e armazene em um pequeno recipiente de vidro. Ao utilizá-lo, retire uma pequena quantidade com a ponta de uma colher ou espátula e coloque em um pratinho ou pires. Em seguida, molhe a sua escova de dentes e esfregue-a no pó.

O pó dentifrício pode ser guardado por alguns meses.




A Dieta Crua é Rica em Proteína

A proteína costuma ser uma das primeiras dúvidas ao conhecer a dieta crua. Afinal, ninguém deseja ficar com os músculos enfraquecidos ou sem tonicidade, e isso não seria exatamente a aparência de uma pessoa saudável.





Sendo assim, no inicio, muitos que adotam a dieta crua, especialmente aqueles que praticam esportes ou frequentam academias, pensam em continuar ingerindo ao menos um pouco de proteína de origem animal, tais como carnes magras, peixe, queijo, ovos ou iogurte. No entanto, à medida em que vão adquirindo mais conhecimento e experiência, aprendem logo que na dieta crua há uma excelente qualidade e quantidade de proteína e que os alimentos de origem animal costumam ser mais prejudicial do que benéfico para a saúde.

O reino vegetal está repleto de proteína, principalmente nas algas, folhas verdes, sementes e grãos germinados. Pense em alguns dos animais mais fortes da natureza, tais como os búfalos, rinocerontes, cavalos ou elefantes. De onde todos esses animais obtêm proteína, força e músculos resistentes? Sendo que nenhum deles alimenta-se de carne e derivados do leite na idade adulta, todos eles obtêm proteína das plantas. A alimentação de um gorila, por exemplo, é composta de 98% de folhas, brotos e frutas e apenas 2% de insetos e lagartas. Quanto aos humanos, há muitos atletas e até mesmo fisioculturistas que tornaram-se veganos e alegam ter uma ótima performance. É importante compreender que a proteína é feita de aminoácidos e quase tudo na natureza possui aminoácidos.

Frank Medrano e Marzia Prince
Exemplos de fisioculturistas veganos.
Foto (Reprodução): Facebook



Os Efeitos da Proteína Animal em Nosso Organismo


A proteína de origem animal costuma ser mais prejudicial do que benéfica para a nossa saúde. Os alimentos de origem animal são extremamente acidificantes, tornando o nosso organismo mais suscetível à doenças e bactérias. Além disso, o nosso organismo não absorve a proteína em si, mas antes, precisa transformá-la em pequenas moléculas de aminoácido para que consigam ser absorvidas e utilizadas pelo organismo, sendo um processo demorado e exigente. Por outro lado, a proteína de origem vegetal é muito mais facilmente assimilada, exigindo menos tempo e energia nesse processo.

Nos dias atuais, os alimentos de origem animal estão repletos de hormônios, preservativos, esteroides e antibióticos. Por serem pasteurizados ou cozidos, ficam isentos de enzimas, tornando sua digestão ainda mais difícil. Seu excesso também pode causar ácido úrico e pedras nos rins. Para processar a proteína animal, nosso sistema passa a ter uma necessidade maior de cálcio, retirando-o justamente de nossos ossos. Nossos rins, não conseguindo lidar com toda essa quantidade de cálcio precisa trabalhar três vezes mais do que o usual.



A Proteína e o Câncer


Segundo o best-seller, The China Study, escrito pelo cientista, bioquímico e nutricionista, Collin Campbell, quanto maior o consumo de proteína animal, maior a predisposição para o câncer. Um projeto nas Filipinas para investigar a causa do alto índice de câncer no fígado em crianças, revelou um segredo chocante: As crianças de famílias mais ricas e que consumiam uma maior quantidade de proteína é que estavam mais predispostas à doença. Ao contrário do que pensavam, de que o amendoim e o milho seriam os grandes vilões.

Em outro estudo realizado em laboratório na Índia, dois grupos de ratos receberam doses de aflatoxina, um dos mais potentes carcinogênicos já descobertos. No grupo A, em que os ratos recebiam uma alimentação com 20% de proteína, todos adquiriram câncer. No grupo B, onde recebiam uma dieta de apenas 5% de proteína, nenhum deles desenvolveu o tumor. Embora todos os ratos estivessem predispostos ao câncer devido a terem recebido aflatoxina, apenas os ratos do grupo A que recebiam uma alimentação alta em proteína adquiriram câncer. A conclusão foi de que um baixo consumo de proteína de origem animal é capaz de reprimir a formação de tumores, mesmo naqueles com predisposição.


No estudo acima, os ratos eram alimentados com caseína, a qual compõe cerca de 87% da proteína do leite de vaca. No entanto, quando animais foram alimentados com proteína à base de plantas, mesmo em níveis elevados, não houve formação ou crescimento de tumores. Foram realizados mais uma série de estudos que comprovaram e re-comprovaram que os alimentos de origem animal aumentam o índice de câncer, ao passo que os nutrientes de origem vegetal diminuem o efeito carcinogênico. O livro The China Study dedica centenas de páginas aos estudos científicos de como a alimentação, especialmente o consumo de produtos de origem animal, está relacionado com as doenças mais fatais da nossa época.




A Proteína e as Doenças Cardiovasculares

Em outro exemplo, podemos citar o aumento do colesterol no sangue. Devemos nos lembrar de que o LDL ou mau colesterol, é abundante em alimentos de origem animal e promove muitas das doenças que mais ceifam vidas em nossos dias, tais como o entupimento das artérias, infartos e a pressão arterial alta, entre outros males. Por outro lado, é bem conhecido de que os alimentos à base de plantas possuem propriedades que ajudam a limpar o sangue, diminuir a pressão arterial e aumentar o bom colesterol.

Conforme a recomendação diária, os seres humanos deveriam consumir até 10% de proteína (cerca de 50 a 60 gramas) em sua alimentação, mas tornou-se comum o indivíduo consumir de 15 a 16% de proteína em sua dieta, muito mais do que a quantidade requerida e segura.



Fontes de Proteína na Dieta Crua

Podemos assegurar que a dieta crua balanceada corretamente é rica em uma quantidade recomendável de proteína de qualidade e altamente assimilável pelo organismo. Entre os alimentos à base de plantas mais ricos em proteínas, podemos citar: O brócolis, espinafre, couve, lentilhas, ervilhas, grão-de-bico, castanhas, chia, linhaça, quinoa, gergelim, sementes de girassol, sementes de abóbora, abacate, açaí, pólen de abelhas, chlorela, spirulina, durians e cogumelos.

Em minha experiência pessoal, não notei nenhuma diferença negativa em minha tonicidade muscular depois de adotar a dieta crua e parar de consumir alimentos de origem animal. Ao contrário, o meu índice de gordura corporal diminuiu fazendo com que os músculos ficarassem bem mais aparentes.






Follow @ Rawfoodmec